rss
email
twitter
facebook

sábado, 8 de dezembro de 2012

Fala, Millôr!


"Quem mata o tempo não é assassino, é suicida."

2 vozes:

Desbravadores de Livros disse...

Exatamente assim. Falou tudo.

Não estamos matando o tempo dos outros, as coisas dos outros, mas a nós, nossa oportunidade de mudar, de refazer, de criar, ousar, estamos matando, além do nosso tempo, matamos a nós mesmos.

M&N.
Desbrava(dores) de Livos

Isabela Xavier disse...

Nossa, adorei essa frase. Acredito que todos os momentos são valiosos. Mesmo aqueles momentos que não são teoricamente de aprendizado, mas apenas de prazer, devem ser plenamente vivenciados. Se matamos o tempo, matamos parte - sempre valiosa - de nossa própria existência!

Então você também cursou Direito? Que coincidência! E quase o mesmo tempo que eu. Eu também achei o começo da faculdade melhor do que o resto - pois já estávamos nos aprofundando no Direito em si -, porém não cheguei nem a gostar do começo. Nem as disciplinas de Sociologia (Filosofia só seria ensinada no fim do curso! - coisa que acho estranha) e História me agradavam, pois eram totalmente focadas no Direito.

Eu desconhecia esse livro sobre o Fernando Pessoa, procurei por ele no Skoob (adoro esse site de livros) e achei interessante! Adoro os poemas dele, são geniais.

Postar um comentário