rss
email
twitter
facebook

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Manhã Chuvosa


Ontem, vi uma lágrima cristalina rolando mansa em teu rosto.

Desceu lenta, triste e graciosa e perdeu-se na palma de minha mão...

Mais uma, duas, três lágrimas... e foram todas fazer moradia num dos recantos de minh'alma, por entre teus soluços - cantos mudos de teu coração.

Gentilmente, toquei a tua rubra face, escondida por entre a maciez de teus longos cabelos, procurando, comovido, o teu olhar.

Beijei com ternura teus lindos olhos marejados, experimentando o gosto do teu ser que me molhou de amor.

Percorri com meus lábios, umedecidos pelo teu pranto, os caminhos por ele marcados. Alcancei a tua insinuante boca entreaberta, a tempo de ouvi-la sussurrar o meu nome.

Segurei tua mão, levando-a ao encontro de meu peito louco palpitante para, finalmente, trazer-te toda por inteiro, até desaparcermos, inseparáveis, no acalento de um abraço.

E aquele sabor de lágrima, da tua alma, nunca mais saiu de mim...


5 vozes:

Tainá disse...

Texto lindo, como sempre! Tem um modo de escrever muito adverso, e, por isso mesmo, provocante. Obrigada...

Sheila disse...

Lindo, lindo, lindo Servo!

Que bom começar o dia com um texto assim!

Beijocas e uma deliciosa semana.

Renatha Shen disse...

como sempre, lindo texto.
Pq ainda ta mostrando o outro blogger nos sites que vc acompanha? beijocas.

Cibele disse...

Ah, fico sem palavras quando leio algo desse tipo.
Eu sei que pode ficar repetitivo, mas não posso deixar de dizer que o que escreveu é muito lindo. Lindo e tocante. A emoção que passou é profunda, terna. Ah, que bom ter lido essa prova de sensibilidade!

Beijo na alma!

Tainá disse...

Hoje, depois de um dia, passo por uma reflexão. Este texto é muito mais profundo do que quando vemos pela primeira vez.

Postar um comentário