rss
email
twitter
facebook

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Ao Encontro da Luz


A rocha se rende ao esmerilho, vira o diamante cobiçado.

O metal vai à forja, vira o aço da espada.

A semente é lançada ao estrume, vira o perfume duma flor.

O trigo é sacrificado no forno, vira o pão que aplaca a fome.

A lagarta desaparece no claustro do casulo, vira o encanto da beleza.

O pássaro agita suas asas no céu rarefeito, vira ode à liberdade.

O ser humano vai ao encontro da dor, vira amor...

________________________________________________

Na imagem: Allegorie de Soie, 1950 - Salvador Dalí

1 vozes:

Zen 沈 disse...

"A semente vai ao estrume, vira o perfume duma flor."

"O ser humano vai ao encontro da dor, vira amor..."


Silêncio...

Postar um comentário