rss
email
twitter
facebook

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Estados de Consciência

Não acredito em céu, muito menos em inferno, exceto dentro da compreensão do seguinte texto (não é de minha autoria):


Parábola do Céu e Inferno


Um Samurai grande e forte, de índole violenta, foi procurar um pequenino monge.

- Monge - disse, numa voz acostumada à obediência imediata - Ensina-me sobre o céu e o inferno!

O monge miudinho olhou para o terrível guerreiro e respondeu com o mais absoluto desprezo:

- Ensinar a você sobre o céu e o inferno? Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma. Você está imundo. Seu fedor é insuportável. A lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha, uma humilhação para a classe dos samurais. Suma da minha vista! Não consigo suportar sua presença execrável.

O samurai enfureceu-se. Estremecendo de ódio, o sangue subiu-lhe ao rosto e ele mal conseguiu balbuciar palavra alguma de tanta raiva. Empunhou a espada, ergueu-a sobre a cabeça e se preparou para decapitar o monge.

- Isto é o inferno - disse o monge mansamente.

O samurai ficou pasmo. A compaixão e absoluta dedicação daquele pequeno homem, oferecendo a própria vida para ensinar-lhe sobre o inferno! O guerreiro foi lentamente abaixando a espada, cheio de gratidão, subitamente pacificado.

- Isso é o céu - completou o monge, com serenidade.

__________________

Ou seja, céu e inferno não tem a ver com "geografia espiritual"... Tem sim, com estado de consciência.

E o que eu disser sobre isso, em meus textos, não passará de símbolos a descreverem meus estados de espírito...


1 vozes:

RSS disse...

Sempre imaginei isso, e pelas leituras que faço sobre religião, essa é a única coisa possível para o meu entendimento. Grande beijo e boa semana !

Postar um comentário