rss
email
twitter
facebook

domingo, 10 de outubro de 2010

Partida


A ingenuidade arrumou as malas e saiu de casa.

Saiu de mim...

Na sua passagem, pelo quarto de minhas recordações, havia deixado um vinco em meus lençóis - que desfiz com as duas mãos.

A desilusão tem perfume de jasmim.

Tomou o aposento por inteiro, trazida nos braços duma doce aragem que me assanhou os cabelos.

A janela estava escancarada.

Sempre esteve.

Sempre desejei que, um dia, a ingenuidade saísse por aí.

_______________________________

Na imagem: tela de René Magritte.

1 vozes:

Tainá Holanda disse...

Será?

Postar um comentário