rss
email
twitter
facebook

sábado, 29 de maio de 2010

Depois da Madrugada


Descubro minha paixão por você...

Não me escondo mais. A tolice seria minha, se continuasse refém do medo.

O ser humano tem a facilidade de falar sobre o que traz a dor e fere os ouvidos. Porém, na hora precisa, revelar o amor que se sente por outrem torna-se um suplício... Então, contrario essa regra perversa e, com o coração virado pelo avesso, faço com que conheça o que sinto.

Queria que fosse possível, abraçar-lhe agora, a fim de poder revelar todo o carinho e sinceridade que trago comigo.

Nunca brinquei com os seus sentimentos. No amor, não jogo dados.

Se lhe pareci presunçoso, em algum momento, como alguém se mostrando "difícil", não fora essa a minha intenção. Seria cruel, se agisse dessa maneira. Aquilo que viu, na verdade, era apenas uma faceta de mim, com todas as fraquezas expressas num silêncio covarde.

Entenda que lidar com as incertezas do coração é como estar num veleiro, em alto mar, durante uma noite escura. Não sabemos se voltaremos ao porto, porque, enquanto a brisa não chega, ficamos à deriva, a mercê das idas e vindas das marés e suas correntezas...

Sei bem que a possibilidade da rejeição sempre é um fantasma a assombrar a ousadia de quem se declara. Entretanto, o que é essa possibilidade frente à alegria que sinto ao imaginá-la envolta pelos meus braços?

Revelo meus sentimentos, ainda inseguro, aos seus olhos e corro todos os riscos.

Não voltarei atrás...

Espero sinceramente que acredite em mim.

(E tudo que me resta é esperar por você).

1 vozes:

RSS disse...

que liiindo, saudades dos seus textos, fazia tempo que não dava uma espiadinha !!!! Sempre maravilhoso...

Postar um comentário